Passo a passo da construção: Terrenos

Os terrenos para construção de imóveis podem ser encontrados em diversos formatos, ângulos e preços. Por isso, entender as características de cada pedaço de terra é fundamental antes de realizar a compra. E é esse tema que vamos trazer em nosso terceiro artigo do Passo a Passo da Construção.

Ao visitar o terreno, o primeiro ponto a ser observado é a topografia do local. Lotes com declive ou aclive (inclinados) geralmente são mais baratos e permitem uma variação de projetos bastante interessantes.

Por outro lado, eles exigem uma fundação diferenciada, acarretando em muitas movimentações de terra para estruturas de contenção – muro de arrimo – e drenagem. Isso já produz um gasto financeiro bem mais elevado do que em terrenos planos.

Outro ponto importante a ser destacado é que esse tipo de obra implica na instalação de escadas para entrar em todos os cômodos. Por isso, se você busca uma economia durante a obra e acessibilidade dentro do imóvel, opte pelos modelos planos.

O solo também faz muita diferença na hora de comprar um imóvel. Isso ajuda a definir qual o tipo de fundação deve ser feito e quanto será gasto para esta atividade.

Então, observe se há muitas pedras na superfície. Isso pode exigir a retirada delas e uma fundação bem mais cara. A proximidade de cursos de água, tubulações e córregos também podem dificultar a estrutura.

Neste caso, para garantir qual o tipo de solo e traçar um perfil corretamente do local, o ideal é contratar um profissional de sondagem para este serviço.

A posição em que o sol nasce também faz bastante diferença. O recomendado é sempre que ele esteja sempre voltado para os quartos. Neste caso, veja se o projeto é possível e se há imóveis vizinhos que podem impedir que os raios cheguem até sua casa.

Como nós já falamos em nosso primeiro artigo, mas sempre é bom repetir, ver a localização em que o terreno está, se há infraestrutura – transporte, lazer, serviços – faz grande diferença não só no custo, como na qualidade de vida.

Por fim, converse com seu arquiteto ou engenheiro para ficar atento às leis municipais de construção, recuos obrigatórios, zoneamento e outras limitações. Assim, você não se frustrará caso precise pagar taxas extras ou se o projeto idealizado não se encaixar.

Preparar um terreno gera um custo inicial grande, mas, como você pôde ver, é possível usar algumas dicas e conhecimentos para se livrar de certos gastos, muitas vezes desnecessários.

Este texto clareou sua situação? Conte para gente nos comentários ou em nossa página no Facebook e fique ligado! Na próxima terça-feira, vamos falar sobre os métodos construtivos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *