Cuidados ao Rebaixar o Teto com Gesso

Em nosso Blog, aqui, nós já comentamos sobre o gesso como forma de um charmoso acabamento nos tetos e as possíveis iluminações que este material permite. Mas, para realizar este tipo de obra, é preciso ter alguns cuidados que vão garantir a vida útil do gesso.

Por isso, fique atento à distância entre o chão e o teto. Pode parecer uma dica boba, mas, em alguns casos, a altura do cômodo não é tão grande e ao rebaixá-lo com o gesso, faz com que o ambiente fique com a sensação de achatado, causando incômodo a quem utiliza o local.

Outro cuidado muito importante diz respeito ao cronograma. Como o gesso produz muita sujeira, ele deve ser um dos primeiros acabamentos a serem feitos, logo depois que as instalações elétricas e hidráulicas estiverem concluídas e funcionando perfeitamente. Desta forma, você evita que danos ocorram em outros materiais do imóvel.

Como você deve saber, o gesso não possui resistência à umidade, portanto qualquer goteira ou excesso de água vai danificar o material. Para evitar isso, certifique-se da qualidade da impermeabilização do local onde as placas serão alocadas.

Por último, é preciso se atentar ao lugar onde o rebaixamento será feito. O gesso precisa ser fixado em uma base rígida, que evite movimentos ou vibrações. Por isso, instalar o material em locais que não possuem laje não é o mais indicado, já que fica preso ao telhado, sofrendo possibilidades de rachaduras. Para estes ambientes, o indicado é o rebaixo de gesso acartonado.

Este tipo de acabamento traz um ar muito sofisticado ao local, mas é preciso fazer de forma correta e com materiais de qualidade para não depreciar o material.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *