Para-raios dão segurança aos moradores do imóvel

 

Durante uma chuva forte, o número de relâmpagos que brilham no céu, por minuto, é muito grande, e um deles pode acabar atingindo imóveis próximos da tempestade, causando sérios problemas às pessoas dentro deles.

Embora seja muito raro um morador ser eletrocutado por um raio enquanto está dentro da edificação, a possibilidade existe. E a maneira mais segura e certeira de se proteger nesses casos é a instalação de um para-raios e outras instalações.

Sua instalação se dá através de hastes que captam o relâmpago próximo a residência e direciona toda essa carga elétrica até um local em que esse volume possa ser dissipado no solo com segurança.

Se você não tem um para-raios em sua casa, não se preocupe. Nem todas as casas precisam desse produto. Quem avalia a necessidade de instalação é um engenheiro elétrico que analisa se a área em que o imóvel está pode atrair os raios e a incidência dos relâmpagos naquela região.

O mercado oferece dois modelos de para-raios: a gaiola Faraday e a haste de Franklin, sendo o último um equipamento menor e que pode ser utilizado em conjunto com a gaiola. Já os custos não são dos mais baratos. Um bom sistema de proteção custa, no mínimo, R$ 2 mil.

Vale destacar que a crença de que o para-raios protege os equipamentos ligados durante a tempestade é falha. Quem faz essa função é o DPS instalado no quadro de força que, ao receber uma sobrecarga, desliga automaticamente a rede, religando-a em seguida.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *