Telhado verde, vale mesmo a pena?

Tire a cobertura tradicional, feita de aço e cerâmica da cabeça e dê espaço ao telhado verde. Também conhecido como teto verde, este tipo de cobertura tem como propósito não só a beleza, mas também a sustentabilidade.

Tendo como sua última camada plantas e árvores, este tipo de telhado oferece diversas vantagens. Dentre as principais estão:

Melhoria térmica – Ele tem a capacidade de manter edifícios e casas protegidos em dias de temperaturas muito altas. No verão, a redução pode chegar a até 3°C. 

Conforto acústico – Devido a sua vegetação, boa parte do ruído externo é abafada e não chega no interior da edificação. 

Umidade do ar – Sua vegetação também ajuda a manter a umidade relativa do ar constante em volta do prédio ou casa. Além disso, ela também diminui a poluição ao redor da edificação.

Para a montagem deste tipo de telhado é preciso planejamento. Sua estrutura é feita em 7 camadas, com diferentes tipos de materiais. São eles, seguindo a ordem, sendo a primeira a base e o último o topo: Telhado, membrana à prova d’água, barreira contra raízes, sistema de drenagem, tecido permeável, terra e vegetação.

Por ser um processo burocrático de montagem, que os órgãos brasileiros não estão acostumados, esse tipo de cobertura pode necessitar persistência. Antes de sair procurando por mão de obra, é preciso enviar um projeto para a prefeitura da cidade a qual a construção será feita e só após isso, iniciar as obras

Falando em obras, essa talvez seja mais uma das desvantagens do telhado verde. Como não é comum no país, este tipo de cobertura necessita de profissionais qualificados. Apesar de já encontrarmos este tipo de mão de obra por aqui, o valor cobrado é bem alto.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *