Tijolo Ecológico: Vale a Pena Utilizar?

O tijolo representa uma grande parcela do valor total de uma obra, quando somado a mão de obra empregada na sua colocação.

Um meio mais eficiente, prático e rápido para a colocação de tijolos, por tanto, pode reduzir a mão de obra e a quantidade de matéria prima necessárias e, consequentemente, custos.

Com este objetivo, a indústria dos tijolos desenvolveu um novo produto que tem a capacidade de reduzir em 20% o custo com materiais e 60% o custo com a mão de obra empregada, proporcionando uma economia total de aproximadamente 45% no custo final da obra.

O tijolo ecológico é feito da mistura entre solo, cimento e água, em proporções exatas;  essa mistura é unida de forma homogênea e compactada em prensas manuais ou hidráulicas, recebendo uma pressão que pode chegar a seis toneladas. Como não há queima no processo de fabricação, não produz gazes poluentes, e por isso é considerado ecológico.

O tijolo ecológico é mais resistente que os comuns, têm um bom isolamento termoacústico, acabamento mais fino e liso que dispensa revestimento — bastam impermeabilizantes,  e promovem economias de até 80% em cimento e 50% em ferro, reduzindo a carga que chega à fundação.

Porém, é preciso usar mão de obra especializada e experiente, para que sua colocação seja feita de forma correta e eficiente.

O tijolo ecológico, desvantagens que devem ser observadas: absorve muita umidade e precisa de mais atenção na impermeabilização. Também pode dificultar futuras reformas, pois tem baixa resistência nas quinas e falta de padronização e uniformidade com outros modelos de tijolos.

O tijolo ecológico pode ser um ótimo recurso para reduzir o custo final da obra, porém sua adição no projeto deve ser planejada a longo prazo, para que futuras modificações não sejam inviabilizadas por sua utilização.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *