DIY: Um letreiro neon para chamar de seu

Se você está por dentro do mundo da decoração e adora uma tendência, com certeza já deve ter se deparado com um letreiro neon por aí. O item brilhante saiu dos bares e lanchonetes e chegou às casas.

Disponível em diversas cores, com várias frases, incluindo as mais clichês e até trechos de música, o artigo traz modernidade e deixa qualquer ambiente mais divertido. Se você quer ter um desses aí na sua casa, nós vamos te ajudar!

Antes de colocar a mão na massa e ir em busca de materiais para o nosso DIY, pense na palavra ou texto que você quer transformar em neon. “Relax”, “Dream on” ou simples “Hello” são algumas de nossas sugestões.

Agora que você já sabe exatamente o que quer, vamos a lista de itens básicos:

Para começar, pegue as folhas A3 e escreva a palavra ou frase que você deseja transformar em letreiro. Após isso, com auxílio da fita adesiva, comece a fixar o arame no papel, moldando letra por letra. Para essa fase, é preciso muita atenção e paciência para o arame não quebrar.

Agora que você já terminou essa etapa, chegou a hora da cola quente. Com cuidado, comece a fixar o fio de neon por cima do arame. Após esse processo, deixe o objeto em um local seguro até a cola secar. 

Depois de alguns minutos ou horas, com o neon bem preso, é hora de colocar na parede. Use e abuse da criatividade na hora de montar um ambiente para colocar o letreiro. Para colocá-lo na parede, é indicado o uso de fita dupla face. 

E aí, como ficou o seu letreiro neon? Conta para nós nos comentários!

4 plantas fáceis de cuidar para ter em casa

No mundo da decoração as possibilidades são infinitas. Há quem prefira estilos mais clássicos, outros mais industriais, rústicos e até minimalistas, mas independente da preferência, um item é comum entre eles: plantas. 

São elas que, além de enfeitar, trazem aconchego e um clima mais tranquilo para qualquer espaço. Embora existam os tipos artificiais, muitos inclusive chegam a impressionar com a similaridade, a maioria ainda prefere ter a versão real em casa.

Se você faz parte deste segundo grupo, mas não tem muito tempo para cultivar as plantinhas, nós trouxemos a solução – ou pelo menos parte dela. Selecionamos quatro espécies fáceis de cuidar. É sério, não tem erro! 

Suculentas

Não tem como começar a falar de plantas fáceis de cuidar sem iniciar pelas suculentas. Essa espécie é super resistente e necessita de poucos cuidados. Embora exija um ambiente com bastante luz natural, ela precisa de pouca água e pode ser regada uma vez por semana. 

Espada de São Jorge

A espada de São Jorge é uma das espécies mais populares e mais fáceis de se cuidar. Isso porque esse tipo de planta pode ser regado apenas uma vez na semana e pode ser cultivada em pleno sol ou até meia-sombra. Além disso, ela também se desenvolve bem em ambientes internos.

Samambaia

Se tem uma espécie que o brasileiro adora, é a Samambaia. Presente na maioria das casas do norte ao sul do país, essa planta adora um ambiente bem iluminado e arejado. Para mantê-la saudável, evite exposição direta ao sol e adicione água uma a duas vezes por semana.

Peperômia

Pouca água e luz, essa é a regra de um bom cultivo da Peperômia. A espécie pode ser colocada em ambientes internos ou em varandas, mas sempre evitando a luz do sol direta. Esse tipo de planta necessita um pouco mais de atenção do que as outras, mas a beleza dela vale o esforço. A rega deve ser feita a cada dois dias, mas durante o verão vale a pena ficar atento na necessidade de mais água. 

É possível pendurar quadros sem furar a parede?

Morar em um imóvel de aluguel é a realidade de muitos brasileiros. Ao assinar os papéis e entrar na casa ou apartamento, é necessário concordar com alguns termos importantes, entre eles a conservação da propriedade.

Neste documento, estão listados as paredes pintadas, modelos e quantidade de lâmpadas, tomadas funcionando e tudo relacionado ao bem do imóvel. Para evitar então dores de cabeça no futuro, muitos moradores não se sentem confortáveis para decorar os ambientes ou fazerem mudanças, que são aceitáveis, mas dão trabalho para reverter depois.

Pensando nisso, nós do Clic resolvemos trazer algumas soluções para quem deseja dar um toque especial em casa, colocando quadros, espelhos e objetos pendurados, sem qualquer quebra-quebra. Confira abaixo!

Ganchos adesivos

Disponível em modelos transparentes, brancos ou coloridos, os ganchos adesivos são a melhor opção custo-benefício. Ele é utilizado para pendurar quadros, espelhos e molduras, e pode ser encontrado em diversos tamanhos, suportando pesos diferentes. 

Fita dupla face para quadros

A boa e velha fita dupla face adesiva também ajuda a evitar furos na parede. Dentre os modelos mais seguros estão o de acrílico e o de espuma do tipo banana. Ambos podem suportar desde os pesos mais leves até os muito pesados. 

Massa Adesiva

Se você procura um material não apenas para fixar quadros e murais, a massa adesiva é a melhor solução. Ela é indicada também para prender acrílicos, vidros, canaletas, placas, objetos de decoração e muitos outros.

Escolhendo o melhor piso para a área externa

Se você está construindo ou reformando, com certeza já teve que pesquisar muito para conhecer quais materiais estão disponíveis no mercado. Independente de qual a fase que as obras estão, é importante entender as vantagens e desvantagens de cada um.

Para áreas internas, em etapas de revestimento, a preferência é pelos porcelanatos e acetinados. Isso porque essas opções são mais fáceis de manter a limpeza e manutenção.  Mas e para a área externa, quais são os produtos disponíveis?  

Antes de conhecer as opções, é necessário saber que para esse ambiente os pisos devem ter uma textura mais áspera do que os da parte interna do seu imóvel. Os modelos especificados como antiderrapante são os mais indicados.

Porcelanato

Este tipo de piso é mais durável e tem um percentual de absorção quase nulo. Podendo ser utilizado em qualquer ambiente, é muito comum ver o mesmo modelo do piso ser aplicado em áreas internas e externas, formando uma linha só. Essa técnica, inclusive, traz a sensação de amplitude no ambiente e é ótima para espaços menores. 

Cerâmicos

O cerâmico é um dos mais tradicionais e também o que tem melhor custo-benefício. No mercado, diversos modelos estão disponíveis, com diferentes estampas, similares a pedras e madeiras. 

Cimentícios

O piso cimentício é a melhor opção para quem procura pouca manutenção e limpeza. Por ter como base o cimento, como o próprio nome já traz, ele é durável e resistente ao grande fluxo de pessoas. 

A escolha vai depender não apenas das preferências de decoração de cada um, mas também da necessidade. Se você procura por design diversificado, os cerâmicos são uma ótima opção, já se a casa está sempre cheia, o cimentício é a melhor escolha. Para os que querem um ambiente que unifique a parte interna e externa, a pedida é o porcelanato

Acrílica, PVA ou Multiuso?

Para que uma construção ou reforma seja entregue com sucesso, é preciso passar por vários processos. O planejamento, busca de profissionais especializados, materiais de qualidade e claro, execução.

Uma das etapas que mais animam os donos imóvel é a escolha dos móveis, objetos decorativos e a cor das paredes – se vai ter adesivo, se vai ser lisa ou com algum tipo de arte. Mas antes de sair pintando os cômodos, é preciso que estes estejam com uma superfície lisa e pronta para colorir.

Pensando nisso, para que você conheça um pouco mais de cada uma e saiba qual a melhor opção para a sua casa, selecionamos algumas das massas corridas disponíveis no mercado.

 Acrílica

A massa  acrílica é indicada para superfícies externas. Isso porque este tipo de massa corrida faz parte do grupo dos mais resistentes às intempéries. Ela é indicada para ser aplicada para rebocar, assentar e revestir superfícies como tetos e paredes.

PVA

Diferente da acrílica, a massa PVA é indicada para superfícies em ambientes internos. Sua aplicação é mais simples e sua secagem mais rápida que a anterior. Pode ser aplicada para assentar, rebocar e revestir tetos e paredes, assim como a acrílica

Multiuso

Com este tipo de massa é possível que o pintor ou profissional especializado pule algumas fases do processo de aplicação. Embora seja mais cara que as demais, ela é ótima para quem deseja praticidade e uma aplicação mais ágil. Esta também é indicada para assentar, rebocar e revestir paredes e teto.

Vamos reformar a sua sala de estar?

A sala de estar é um ambiente que acolhe todos os momentos. Aquele bate papo com amigos e família, um filme após um dia cansativo e, claro, um tempo especial dedicado ao descanso e à leitura. 

Sabendo da importância deste cômodo dentro de nossas casas, é imprescindível que este seja um ambiente aconchegante. Por isso, se você está pensando em colocar a mão na massa e deixar a sua sala de estar ainda mais confortável, então está no lugar certo! Selecionamos algumas dicas que vão ajudar nesse processo!

Entenda o que você mudar

Durante essa fase, é importante listar o que você gostaria de mudar, espaços ou itens que não gosta, pesquisar móveis e referências de estilo. 

Planejamento

Agora que você já sabe o que gostaria de modificar, chegou a hora de pesquisar preços e planejar o passo a passo. Se a mudança for mais complexa, não deixe de contar com ajuda de um arquiteto.

Procure profissionais qualificados

Em caso de mudanças menores, é possível que você consiga fazer, como mudar um móvel de lugar, adicionar um item e até pintar uma parede. Já para as maiores, é imprescindível o auxílio de um profissional qualificado.  O investimento de hoje pode evitar a dor de cabeça amanhã.

Mão na massa

Agora que você já pesquisou, encontrou a referência que precisava, se planejou tanto para as mudanças, quanto financeiramente e encontrou profissionais qualificados, é só colocar a mão na massa e se preparar para aproveitar a sua sala de estar dos sonhos!

Dicas para reformar sua casa sem fazer sujeira

As renovações trazem consigo uma sensação de entusiasmo e expectativa. Elas lhe dão a chance de mudar as coisas de que não gosta na sua casa em condomínio fechado em São Paulo e torná-la melhor para sua família. Embora o efeito transformador das reformas residenciais seja simplesmente estimulante, há uma desvantagem nessa atividade: quantidades incontroláveis ​​de sujeira. Confira algumas dicas para evitar dor de cabeça durante o processo.

Preserve seus equipamentos

Antes do início das reformas, você deve remover o máximo de itens possível do local da reforma, como luminárias, móveis leves e itens de decoração. Além disso, aplique tecidos antiderrapantes e resistentes para proteger o piso, evitando, assim, riscos e manchas. Ele é ótimo para absorver possíveis líquidos e produtos químicos que caiam pelo chão. Esse mesmo cuidado também vale para os móveis e dutos de ventilação, ok?

Tenha uma rotina de limpeza

Mesmo durante a empreitada, é muito importante realizar uma limpeza periódica para evitar um trabalho maior no final do processo. Descarte adequadamente em containers os entulhos e outros materiais que não serão mais utilizados. Uma ajuda, neste caso, pode ser a contratação de profissionais especializados em limpezas de construções.

Isole a área afetada

Outra maneira excelente de conter a sujeira em uma área durante a remodelação é vedar a área afetada. Você pode fazer isso facilmente cobrindo o espaço ao redor das portas e janelas com um material plástico espesso. Crie também uma espécie de “corredor” com lonas plásticas para que os profissionais possam transitar livremente, sem espalhar sujeira pela casa toda.

A sujeira na obra faz parte de qualquer mudança. Com essas dicas, fica mais fácil lidar com o trabalho, assim, sobra mais tempo para curtir a casa novinha e reformada. Então, mão na massa e comece a recolher esses entulhos!

O que seria do Aladdin, personagem conhecido no mundo dos filmes de fantasia, sem o seu tapete voador?

O tapete é um dos itens mais versáteis do mundo da decoração. Ele pode não apenas servir para uma função básica como trazer charme ao ambiente, mas também é muito utilizado para dividir espaços, proteger possíveis riscos e até esconder aquele defeito no piso.

O item, que pode ser usado como objeto coringa, pode ser posicionado nos quartos, salas de TV, de estar e até na de jantar. Além das diversas opções de tecidos, cores e desenhos, ele também está disponível no mercado em opções hipoalergênicas, que são fáceis de limpar e uma ótima escolha para pessoas mais sensíveis à poeira.

Se você está a procura de um modelo, selecionamos algumas dicas que vão te ajudar a não ter dúvidas na hora de escolher.

Tamanho

É claro que antes de escolher tecido ou cor, é imprescindível saber exatamente o tamanho do tapete que você precisa e sua finalidade. O modelo ideal para o seu espaço deve formar uma espécie de moldura entre os móveis. Para cômodos como sala, é indicado optar por tapetes com tamanho superior ao do sofá. Isso porque se cadeiras, mesas ou outros itens forem adicionados depois, fica mais fácil encaixá-los dentro do espaço. 

Formato

Redondo, quadrado ou retangular? Apesar dessa escolha depender do desejo de cada um, existe uma lógica que parte do estilo de decoração desejado. Os redondos, por exemplo, são uma ótima opção para quem deseja criar ambientes mais dinâmicos. 

Tecido

Você já escolheu o tamanho, o formato e agora chegou a parte do tecido. Conforme citamos anteriormente, existem diversos modelos disponíveis no mercado, inclusive os hipoalérgicos. Por isso, a escolha depende de cada objetivo. Para uma manutenção mais simples, evite tapetes de lã  e aposte em peças sintéticas. 

Cores

Uma das etapas mais difíceis, é, sem dúvida, a escolha das cores. Por ser um mercado amplo, há diversas opções. Uma dica é pensar no espaço como um todo, envolvendo móveis e até cores das paredes. Para um ambiente com móveis mais claros, aposte em tapetes estampados. Mas se você prefere tons mais discretos, a indicação é optar por cores como bege, branco e cinza.

3 erros que podem comprometer a sua reforma

Existem dois grupos de pessoas, as que evitam obras a todo custo e as que estão sempre modificando algo dentro de suas casas. Independente de qual lado você esteja, sabemos que é impossível passar muito tempo sem fazer alguma mudancinha em nossos lares.

Enquanto algumas são feitas de formas mais sutis, como uma mudança de móvel ou pintura na parede,  não necessitam de grandes obras, outras não conseguem fugir do temido quebra a quebra. 

Pensando nisso, nós do Clic separamos uma lista com alguns erros que podem comprometer o bom andamento da sua reforma. 

Falta de planejamento

Não tem como começar uma reforma sem antes planejar. Além de saber exatamente o que você necessita, é importante calcular possíveis custos com materiais e claro, mão de obra qualificada. Lembre-se que: o planejamento de hoje evita gastos desnecessários no futuro.

Focar apenas no visual e não na estrutura

Sabemos que para a maioria das pessoas, principalmente os leigos no assunto, o que mais importa é o visual e está aí um dos maiores erros. Isso porque não adianta investir todo o orçamento em uma casa linda, mas sem segurança e boa estrutura. 

Materiais sem qualidade
Todo mundo quer achar um jeitinho de economizar durante as obras, mas é preciso atenção. Não deixe de investir em materiais de qualidade e com aplicação adequada para cada ambiente. Evite, por exemplo, comprar pisos escorregadios para ambientes externos. Já imaginou o risco que ele pode se tornar em dias mais chuvosos?

E aí, já comprou o seu espaçador hoje?

O desejo de todo construtor é ter não só uma obra com bom andamento, mas também com uma conclusão de sucesso. Para que isso aconteça, é necessário, planejamento, profissionais qualificados,  supervisão e claro, materiais de qualidade.

Durante o processo de construção, são necessários diversos equipamentos e produtos, como vigas para a estrutura, mantas térmicas para alvenaria ou espaçadores para assegurar o perfeito alinhamento das estruturas.

Falando em espaçadores, muita gente ainda não conhece essa ferramenta. Também conhecidos como distanciadores de ferragens, eles são colocados dentro da estrutura para garantir o cobrimento das armaduras. 

Existem diversos modelos de espaçadores disponíveis no mercado, dentre eles estão:

Circular universal

Esse espaçador é mais utilizado em ferragens verticais, como postes, colunas e pilares.

Dedal

O modelo dedal, assim como universal, também é indicado para ferragens verticais. Este é utilizado para apoiar a armadura, garantindo o cobrindo da ponta da ferragem. 

Pino

O espaçador estilo pino tem formado de uma cadeira e é mais usado em pisos, pré-moldados e fundo de vigas.

Garra

O de garra é mais reforçado e estável. Isso porque é mais indicado para áreas com tráfego mais intenso. Sua sugestão de uso também é para ferragens horizontais, como lajes, pré-moldados e pisos.

Fôrma

De formato redondo, esse espaçador é utilizado para distanciar fôrmas da parede de concreto. 

Agora que você já entendeu o que é e quais espaçadores estão disponíveis, que tal dar uma passadinha no site do Clic da Obra? Lá você encontrará não só onde comprar esses modelos, mas também com os melhores preços!