À procura do revestimento perfeito

Depois das etapas de fundações e estruturas, instalações elétricas e hidráulicas, esquadrias e impermeabilização, chegou finalmente o momento dos revestimentos. Nesta fase, é preciso muita atenção, estudo e planejamento para evitar gastos desnecessários. 

Se você está construindo ou reformando, atenção para as nossas dicas. Elas ajudarão não só a você escolher o melhor revestimento para o seu projeto, quanto também a evitar possíveis gastos desnecessários. 

Cada ambiente no seu quadrado

O primeiro passo para escolher o revestimento ideal é separar a residência em áreas. Isso porque cada ambiente tem necessidades diferentes, que precisam de soluções distintas. Por isso, comece planejando o revestimento das áreas íntimas, as quais ficam os quartos, passando por lavabos e cozinhas, depois salas de tv e jantar.

Para áreas úmidas como área de serviço, banheiros e cozinha, opte por revestimentos que garantam ser antiderrapante. Essa característica é importante para evitar possíveis acidentes dentro desses ambientes. A dica aqui é optar por porcelanato não polido ou até pisos cerâmicos.

Nos quartos, a prioridade é o conforto térmico. Para isso, pesquise por materiais como laminados ou vinílicos. Além de proporcionar conforto, eles também trazem elegância e modernidade ao ambiente. 

Já nas áreas comuns, também conhecidas como social, a melhor opção são revestimentos de fácil manutenção e limpeza. Por ter um tráfego maior de pessoas, sendo passagem para outros cômodos, a dica é escolher por materiais como porcelanato. 

Atenção para cada clima  

O Brasil é um país grande territorialmente. Do norte ao sul, são quilômetros de distância e é impossível comparar as temperaturas. Por isso, atente-se também em qual área sua residência está localizada.

Para áreas mais quentes, opte por pisos mais frios como porcelanatos e cerâmicos. Este último pode até ser encontrado em modelos que simulam madeira. Já para as regiões mais frias, as quais necessitam de um ambiente mais quente, vinílico e laminado são a melhor escolha. 

A cor certa para cada ambiente

Apesar de não ter muitas regras, no mundo da decoração há sim algumas dicas que valem ouro. Antes de decidir qual a cor que deseja no seu revestimento, atente-se ao tamanho dos espaços. Ambientes pequenos pedem cores claras. Bege e branco e tons da mesma base trazem sensação de amplitude. 

Já para quem deseja ter a sensação de conforto e também elegância, materiais como granito e mármore podem ser a melhor escolha. 

Tem sustentabilidade nas obras sim, senhor!

A sustentabilidade é um dos temas mais discutidos nos últimos anos. Os cidadãos estão cada dia mais preocupados com suas ações e como elas podem ser benéficas ou maléficas para o meio ambiente. Aos poucos, as atitudes vão mudando e a busca por soluções com menos impactos na natureza vão ganhando destaque.

Pensando nisso, mercados de diversas áreas, como no mundo da moda  estão investindo em novas alternativas. Dentro do setor civil não poderia ser diferente. Para você entender melhor, selecionamos algumas das principais soluções que tem como principal objetivo a sustentabilidade na construção civil.

Telhado verde

O telhado verde substitui a cobertura tradicional, feita de aço e cerâmica, e traz um espaço verde na cobertura. Tendo como sua última camada plantas e árvores, este tipo de telhado está entre as novidades sustentáveis. 

Tijolo ecológico

Produzidos a partir de um processo que não necessita de queima, esse modelo evita a liberação de dióxido de carbono na atmosfera. Além disso, alguns modelos podem ser feitos até de garrafas e pneus reciclados. Para sua confecção, é necessário apenas uma mistura de água, terra e uma quantidade pequena de cimento.

Painel solar 

Por ser um recurso sustentável e renovável, o painel solar colabora e muito para a preservação do meio ambiente. Além disso, o processo todo é sem ruídos, ou seja, poluição sonora aqui não tem vez. 

Chega de mofo! Chega de fungos!

Em um processo de construção, é necessário muito planejamento. Além de custos com mão de obra, máquinas e equipamentos, os gastos com materiais também têm que ser muito bem calculados. Não adianta economizar durante as obras e ter problemas no futuro, não é mesmo?

Na parte de estrutura, por exemplo, são fundamentais os sistemas de impermeabilidade. São eles que garantem a durabilidade e integridade das estruturas, que no decorrer do tempo podem ser danificadas.

Para evitar possíveis proliferação de fungos, mofos, descascamento e corrosões do vigamento das estruturas, são indicados alguns produtos para serem aplicados e agirem como uma camada protetora tanto nas áreas internas, quanto externas.

A membrana líquida ou mais popularmente conhecida como manta líquida impermeabilizante é um deles. Por ser um produto flexível, uma aplicação é feita de forma facilitada, utilizando trinchas ou rolos. Após colocado em lajes e coberturas, este produto forma uma camada de proteção que preserva as estruturas contra efeitos causados ​​pelas mudanças de tempo.  

Para aplicação do produto é necessário seguir o seguinte passo a passo:

Limpeza – A limpeza  da superfície é essencial para a boa execução de aplicação. 

Preparação – É fundamental que a superfície que irá receber a manta líquida esteja seca. Em casos de recém-concretagem, é indicado que o espaçamento seja de 15 dias.

Aplicação – A aplicação pode ser feita com auxílio de rolo ou trincha, conforme citamos acima. Normalmente, é indicado pelos fabricantes que o produto seja diluído em água, em proporção de 10%. Além disso, deve ser feito em mais de uma etapa.

Quer saber onde encontrar este produto? Acesse o site do Clic da Obra! 

A instalação da parte elétrica é uma das etapas mais importantes em uma construção ou reforma. É preciso não só contratar profissionais especializados, mas também materiais de qualidade. Uma boa instalação evita erros que podem colocar em risco a segurança dos futuros moradores e usuários do imóvel. 

Pensando nisso, selecionamos três dos erros mais comuns que podem comprometer a instalação elétrica. 

Sobrecarga 

Sabemos que em algumas casas, na maioria das vezes em apartamentos, há poucas tomadas. Isso faz com que o uso de aparelhos eletrônicos, como notebooks e telas adicionais, fique limitado. Para solucionar este problema, muitos moradores utilizam réguas e benjamins para multiplicar os pontos de acesso e é aí que mora o perigo. Com diversos equipamentos ligados em um só ponto, a chance de um curto circuito aumenta.

Além disso, o problema se estende também para torneiras elétricas, chuveiros e ar condicionados. Ou seja, com aparelhos mais potentes. A dica é: nunca utilize o mesmo disjuntor para circuitos diferentes! 

Falta do DR

O DR, diferencial residual, é um componente obrigatório. Ele garante a segurança dos moradores, evitando choques elétricos. Esse dispositivo é importante principalmente em áreas nas quais há risco de conterem água, como banheiro, cozinha, piscina. 

Não fazer manutenção da fiação elétrica

Não é preciso cuidar regularmente da fiação elétrica, porém, é indispensável atenção quanto a fios danificados, desgastados ou corroídos. Isso porque além de prejudicar o funcionamento do transporte de energia, ele também pode causar possíveis acidentes elétricos.

O que não pode faltar na minha obra?

Para que a execução de uma obra tenha sucesso, é preciso planejamento. Antes de começar uma construção é preciso procurar profissionais especializados, calcular possíveis custos diretos e indiretos e, claro, encontrar materiais de qualidade.

Falando em material, sabemos que essa etapa é uma das mais importantes e também mais difíceis na construção. Isso porque além dos preços variados, uma compra não planejada pode ocasionar gastos desnecessários.

Pensando nisso, nós do Clic da Obra, preparamos algumas dicas para você construir uma lista de materiais básicos para sua obra. Para começar, dividimos a obra em 4 etapas: estrutura, cobertura, alvenaria e acabamento.

Estrutura 

A primeira etapa não poderia ser outra.  É ela a responsável por suportar todo peso da construção e garantir a segurança dos futuros moradores do imóvel. Para essa fase, são indispensáveis materiais como: 

  • Pilar
  • Laje
  • Fundação
  • Viga

Alvenaria

A parte de alvenaria é dividida entre estrutural e convencional. A primeira, a estrutural, tem, como o próprio nome já diz, função estrutural, dispensando o uso de vigas e pilares na construção. Já a convencional,  que é mais comum no Brasil, tem somente a função de vedar os vãos das paredes.

Para esta etapa, os materiais indispensáveis são: Emboço, cimento, vergalhão, tijolos, areia, graute, caixas de luz, reboco, tubos de PVC

Cobertura

No Brasil, o tipo de cobertura mais utilizada é o clássico telhado cerâmico. Apesar de ser o mais popular, existem outras opções como: vidro, sape, madeira e concreto. Esse último, é um dos queridinhos do momento.

Adicione pregos, calhas, manta térmica, vigas à sua lista.  

Acabamento

Chegou o momento de escolher as peças que farão parte do acabamento. Para esta etapa, é importante ter em mente que os gastos serão maiores que as outras 3. Além disso, o tempo para finalização também é maior. Isso porque para a última etapa, é preciso a contratação de diversos profissionais como eletricistas, pintores, encanadores e cada um tem o seu tempo de processo. 

Na sua lista, inclua portas, interruptores, canos, pincéis, tintas, azulejos, janelas, entre outros. 

Depois de dividir as etapas e listar os materiais necessários, faça uma pesquisa antes da compra dos itens listados. No site do Clic da Obra, você poderá encontrar os materiais necessários para sua obra, com os melhores preços. 

Quanto custa construir a casa dos seus sonhos?

A casa própria é o desejo de milhares de brasileiros. Enquanto alguns optam por adquirir apartamentos ou casas já construídas,  outros escolhem comprar terrenos e construir a casa dos sonhos. 

Para a construção de um imóvel, é preciso muito, mas muito planejamento. São diversas etapas até que a obra saia da imaginação e vire realidade. Por isso, se você está pensando em construir, mas ainda não sabe por onde começar, nós iremos te ajudar!  

Encontre um terreno

Além de decidir a localização do seu futuro imóvel, atente-se também a alguns detalhes importantes como, área permitida para a construção da casa, desníveis do terreno, e qualidade do solo. 

Planejamento Financeiro

Pesquisou bastante e encontrou um terreno bacana?  Então agora é a hora do planejamento financeiro. 

O cálculo dos custos é uma das fases mais importantes da construção. Imagina só começar uma obra e no meio dela descobrir que o dinheiro acabou? Para evitar essa dor de cabeça, faça, com ajuda de um profissional, um planejamento de possíveis custos indiretos e diretos. 

Dentro dos custos diretos estão: Quantitativo de estruturas, materiais de composição, revestimentos, louças, metais e diversas instalações.

Já nos custos indiretos estão: Consumo de água, energia elétrica, transporte, equipamentos, mão de obra.

Impostos e taxas

Você sabia que existem impostos que incidem sobre os serviços e encargos na obra?  Além disso, também é preciso se atentar a outras taxas que possam aparecer durante o processo de execução das obras.

Encontre profissionais especializados

Se você não é engenheiro, então o primeiro passo é procurar por um. Ele ficará responsável por viabilizar o seu projeto de maneira mais segura. Além disso, é importante poder contar com colaboradores que tenham experiência na área. Pedreiros e eletricistas qualificados são essenciais para o bom desenvolvimento de uma construção. 

Aposte nos materiais de qualidade

Para um obra de sucesso, além de profissionais especializados, também é necessário que o material utilizado seja de qualidade. Por isso, pesquise antes de adquirir um produto. 
Você sabia que através do site do Clic da Obra você pode encontrar os melhores preços de materiais para sua obra? Tijolos, pisos, tintas, itens para revestimentos, cadeiras e muito mais.

Sabemos que para a construção de prédios, casas, pontes, ferrovias, é necessário muito planejamento. Além disso, existe uma série de elementos que fazem a diferença e evitam possíveis surpresas desagradáveis durante o processo. 

Para te ajudar a evitar possíveis dores de cabeça, selecionamos 3 dos principais erros que podem atrapalhar as suas obras.

Falta de Planejamento

Para qualquer novo investimento, é indispensável um planejamento. A falta deste passo, pode acabar atrapalhando o processo de construção.  É importante saber ao certo quais serão os primeiros passos, custos, quanto tempo de obra e claro, separar um dinheirinho extra em casos de imprevistos.

Profissionais despreparados 

Um dos erros mais comuns é a falta de profissionais qualificados.  Para que uma construção seja segura, é preciso investir em colaboradores que tenham experiência na área. Engenheiros, pedreiros, eletricistas, arquitetos especializados evitam problemas futuros.

Lembre-se de que o barato pode sair caro, então não baseie-se em valores, mas sim na qualidade do serviço oferecido.

Materiais sem qualidade

Não adianta ter profissionais qualificados e não investir em materiais de qualidade. É necessário que os produtos sejam bons para garantir a segurança dos futuros usuários dos imóveis. 
Você sabia que no site do Clic da Obra é possível encontrar materiais com os melhores preços?  Pois é, nada de comprar produtos sem antes dar uma passadinha no nosso site!

As vantagens da construção modular

É fato que as construções não são mais como antigamente. São diversos novos materiais disponíveis no mercado e também novas técnicas, cercadas de ajuda tecnológica, como a construção modular.

O modelo faz parte de um novo processo construtivo dos pré-moldados e pré-fabricados. Dentro dessa prática, as peças da estrutura já vem montadas. Apesar de novo, são muitos os benefícios deste tipo de construção. Para vocês entenderem melhor, trouxemos vantagens sobre o modelo.

Mais rápido

Em vez de demorar meses e até anos de trabalho, com este tipo de produto, os projetos são concluídos com mais rapidez. Isso ocorre pelo fato de que a construção modular acontece ao mesmo tempo que o trabalho é feito no local.

Mais segurança

A técnica reduz  os riscos de acidentes aos trabalhadores durante as obras.

Menos resíduos

O processo da construção modular gera menos resíduos.

Custo Reduzido

De acordo com o site Autodoc, a construção modular reduz a geração de entulhos e o desperdício de materiais em até 1/3, o que também contribui para a redução de custos.

Cerâmico, concreto ou vidro: Qual a melhor escolha?

Entre os itens básicos para construção de uma casa, apartamento ou comércio está o tijolo. Na hora de escolher o produto certo, é ideal que alguns fatores sejam levados em conta, como a necessidade do cliente, orçamento disponível, clima de onde mora e também a resistência do material. 

Antes de optar por um modelo, é necessário saber se é de qualidade, seguro e também se combina com o estilo do projeto idealizado para cada cliente. Existem hoje no mercado, diversos tipos de tijolos, dos cerâmicos, passando pelos de concreto e até os de vidro

O primeiro é o modelo mais comum e pode ser encontrado na maioria das construções. Ele, que serve para vedação, está disponível em vários tamanhos e é feito a partir da queima da argila. As cores podem variar de clara, quando cozida, e escura, em casos de recozimento.

Além do uso para criação de estrutura, alguns ainda podem ser utilizados na criação de lajes. 

Dentro deste grupo de cerâmicos estão os tijolos baianos, laminados, maciços e ecológicos . O baiano é velho conhecido das construtoras. Com 8 furos em cada peça, ele tem ranhuras que ajudam na hora de aderir a argamassa. Já o laminado, é mais charmoso e usado normalmente para montagem de churrasqueiras. 

Se o ambiente for baseado em modelos industriais, rústicos e minimalistas, os tijolos maciços podem ser a escolha ideal. O item, que está dentro do grupo de tijolos à vista, é excelente para quem deseja um isolamento acústico eficiente e também resistente.

Os ecológicos são uma tendência cada vez mais forte. Com as pessoas mais preocupadas com o meio ambiente, esse modelo pode ser a pedida perfeita. Fabricado sem nenhum tipo de queima e liberação de gases tóxicos, ele não necessita do uso de vigas e pilares de sustentação para se conectar a outros tijolos.

Os tijolos de concreto são melhores para quem deseja mais resistência e melhor isolamento acústico. Usados em construções de grande porte, como prédios, eles são feitos a partir da mistura de cimento, areia, agregado, aditivo e água. Também, assim como os de cerâmica, são utilizados para vedação e ficam incríveis para projetos minimalistas. 

O tijolo ou bloco de vidro entra no grupo dos bons para decoração. Com um design diferenciado e moderno, eles são perfeitos para quem deseja maior luminosidade. Ele também é uma ótima seleção para quem quer fazer meia-parede. 

A massa polimérica no assentamento de tijolos e revestimentos

Massa Polimérica! Será Que é Boa? | Clic da Obra

A massa polimérica é um tipo de massa que está chegando ao mercado e tem aplicação na construção civil, principalmente em algumas etapas da alvenaria e também no revestimento. Por se tratar de um produto novo, muitas pessoas podem não tem muitas informações sobre ele. Então, vamos falar sobre ela no artigo de hoje! Continue reading “A massa polimérica no assentamento de tijolos e revestimentos”