Você sabe o que é Planta de Situação?

Ter uma casa própria é o sonho de muitas pessoas, construí-la do zero, mais ainda. Para que esse desejo se torne realidade, é preciso muito estudo e planejamento. Se você está à procura de um terreno, por exemplo, é preciso escolher a localização e tamanho, ver se o valor cabe no orçamento e, claro, procurar por profissionais qualificados que possam te ajudar a concluir um projeto com sucesso.

Mas antes de colocar a mão na massa e começar as obras, é importante entender suas preferências e saber o que é possível. Isso é viável com ajuda de um arquiteto, é ele que auxiliará nos passos a serem tomados, como processos de documentação.

Para que uma construção seja iniciada, é necessário que o seu projeto esteja de acordo com as regras do município em que será construído. Um dos documentos que a prefeitura solicita é o Planta de Situação. É neste documento que está especificado dimensões sobre os arredores do futuro imóvel. Ou seja, ele traz informações de localização do terreno e do seu entorno. 

Para que ele seja aprovado, é preciso seguir algumas etapas: 

Consultar o plano diretor do município em que será construído o imóvel

Através dele, será possível saber quais são as regras principais, como recuos mínimos obrigatórios, se há área de preservação próximo e várias outras.

Determinação de Escala

Dentro da planta de situação a escala é diferente da planta baixa comum. Ela vai depender das dimensões do projeto e também do tamanho do terreno.

Seguir exigências da NBR 6492

Não existe planta de situação sem NBR 6492. Definida pela Associação Brasileira de Normas Técnicas, ABNT, os itens obrigatórios para esse documento são:

  • Simbologias de representação gráfica;
  • Curvas de nível existentes e projetadas;
  • Indicação do norte, com orientação do lote e da edificação;
  • Nome das vias de acesso, arruamento e logradouros adjacentes com os respectivos equipamentos urbanos;
  • Indicação das áreas a serem edificadas, com o contorno esquemático da cobertura das edificações;
  • Denominação dos diversos edifícios ou blocos;
  • Construções existentes, demolições ou remoções futuras, restrições e recuos;
  • Escalas;
  • Notas gerais, desenhos de referência e carimbo. 

Elaboração 

Aposte e utilize Google Maps e AutoCAD como ferramentas para te auxiliar na elaboração do projeto.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *